Home SériesSéries - StreamingNetflixCríticas You – Temporada 3: Poderá esta relação ser salva nos subúrbios?

You – Temporada 3: Poderá esta relação ser salva nos subúrbios?

Crítica Série

by Beatriz Silva

Uma nova vida nos subúrbios parece o recomeçar perfeito para Joe e Love. Mas será que o mar de rosas vai durar para sempre? A série You regressa com a sua terceira temporada no dia 15 de Outubro à Netflix e consegue deixar-nos mais uma vez colados ao ecrã para ver o que vai acontecer desta vez. 

“You” é capaz de ser uma das séries mais intensas que já vi na Netflix e tivemos duas temporadas que provaram isso bastante bem ao conhecermos na primeira a personagem de Joe e o desenvolver da sua primeira obsessão (do nosso conhecimento), o que levou mais tarde a que o seu novo foco fosse em Love na segunda temporada com muita coisa a acontecer, especialmente com a descoberta que Love é tão ou mais sociopata que Joe.

Desta feita, a terceira temporada inclui um bebé na equação, visto que Love descobre que está grávida, e claro, a sua boa dose já habitual de obsessão e stalking. Pronto, do nada, estes dois deixam tudo para trás, bom e mau, para irem morar nos subúrbios onde tudo parece ser o reset perfeito da vida que tinham. E agora que estão juntos, o que pode correr mal nesta vida familiar tradicional? Pois bem, tudo.

Desde já quero dizer-vos que não vou dar spoilers da terceira temporada mas brevemente falarei com mais detalhe de todas as coisas que preciso de desabafar. Mas posso adiantar-vos que não esperava ficar tão agarrada ao ecrã como fiquei porque achei honestamente que a história se ia arrastar. Contudo, não só nos traz novas histórias, como já foi renovada para uma quarta temporada (que acredito que seja a final).

© Netflix

Se há coisa que me arrepia completamente nesta série é a representação, especialmente aa dinâmica que Victoria Pedretti (Love) e Penn Badgley (Joe) têm quando estão na mesma cena. Nesta temporada, temos um Joe que tenta ser um pai presente e um marido dedicado (quase por obrigação), mas que vai ter de resolver muitas coisas pelo caminho e temos uma Love que aparenta ser totalmente diferente, agora que é mãe, mas cuja personalidade vai sobressair demasiado e levar a ações que eles achavam que tinham ficado no passado, nomeadamente no que toca ao drama e ao crime. É estranho porque ao mesmo tempo que estamos a torcer para que esta vida de casados corra bem para ambos e sentimos empatia com eles, também sentimos totalmente o oposto.

Por serem personagens tão reais, é viciante vê-los em ecrã porque nunca sabemos qual é o momento em que se vai dar um switch repentino nos comportamentos deles e por isso ficamos sempre à espera. A interpretação deles é de cortar a respiração muitas das vezes porque colocam toda a emoção e intensidade necessária para uma série destas mexer connosco até aos dedinhos dos pés.

E embora adore o Penn, desde que Victoria entrou para a série roubou o show porque ela é absolutamente fantástica. Como ela passa de forma tão natural de comportamento para comportamento é delicioso de se ver quase tanto como é assustador.

Apesar de haver sempre algumas incongruências, o storytelling acaba por cumprir a sua parte no sentido em que não estagnou nos acontecimentos da segunda temporada e conseguiu trazer-nos personagens novas interessantes, o que significa novas interações para Joe e Love que, literalmente, na alegria e na tristeza, encontram um no outro um parceiro, o par perfeito, mas que não é o ideal e eles próprios reconhecem isso.

Em suma, You é capaz de ser das séries mais intensas pela simples razão de que nos são mostrados dois sociopatas, o que torna tudo muito imprevisível e que muito rapidamente pode levar ao crime. Mas acho que é também por isso que ficamos tão agarrados ao ecrã porque, inevitavelmente, queremos saber como é que estas duas personagens vão terminar. Poderá esta relação ser salva? Eu já sei a resposta mas vou deixar que tenham a experiência completa!

You may also like

Leave a Comment

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00