Home FilmesCinema The Dark Tower: A luta entre o bem e o mal com uma Torre no meio

The Dark Tower: A luta entre o bem e o mal com uma Torre no meio

by The Golden Take
Uma Torre Negra que liga vários mundos está agora a tentar ser derrubada por um feiticeiro de negro mas protegida por um Pistoleiro, mas a chave para impedir as trevas de entrarem, é o poder da mente de uma criança especial.

Na minha lista de filmes que vão sair brevemente, The Dark Tower era um dos que queria ver por uma simples razão: é baseado nas obras de Stephen King. Ainda me estou a habituar à imaginação deste senhor mas cada vez que vejo e leio mais coisas dele, mais gosto. Até o próprio autor diz que nunca imaginou isto como um filme porque a história é muito complexa e longa, disse numa entrevista.

idris elba gunslinger and jake chambers tom taylor

Well, certo, se calhar não é a pior adaptação de sempre dos seus livros, mas não se pode dizer que seja a melhor de todas, e acreditem que o que não falta ao escritor são filmes inspirados nas suas obras, desde The Shinning, Misery, Carrie, The Shawshank Redemption, entre outras. E ainda está para vir mais uma este mês, oIT, que é a esperança para corrigir os males desta summer season de filmes que muito prometeram e pouco nos deram.

A história centra-se à volta da Torre Negra e em como o vilão deste filme, Walter O’Dim, ou The Man in Black, interpretado pelo vencedor do Óscar, Matthew McConaughey, se esforça para a destruir com o poder da mente das crianças. Mas o que acontece num mundo, acontece noutro porque a Torre é o centro de vários mundos, ligados entre si. E se o impacto das tentativas de destruição da Torre se sentem no Mundo Médio (onde a sede de Walter fica), os outros mundos também tremem.

matthew mcconaughey man in black

Jake Chambers (Tom Taylor) é um miúdo que perdeu recentemente o pai e cuja mãe e padrasto acham que ele tem um trauma, tendo em conta os inúmeros pesadelos que ele têm mas que na verdade são visões. Com o seu jeito para desenhar, foi pintando a Torre, o Man in Black, a combinação 19-19 e algo que nunca tinha sonhado com até à data: Roland Deschain e o seu pai, a recitar o “mantra”, por assim dizer, dos Gunslinger, ou por outras palavras, dos Pistoleiros, até que o feiticeiro de preto consegue entrar na cabeça do pai de Roland e matá-lo. Jake sabe que não é maluco e tem razão, ele é mais do que isso: é a chave para destruir a Torre graças ao poder da sua mente, ao seu Shine.

draws of the dark tower movie

“I do not aim with my hand. He who aims with his hand has forgotten the face of his father. I aim with my eye. I do not shoot with my hand. He who shoots with his hand has forgotten the face of his father. I shoot with my mind. I do not kill with my gun. He who kills with his gun has forgotten the face of his father. I kill with my heart.”

idris elba gunslinger

Viajando de mundo para mundo, do Médio para Keystone Earth, vamos vendo a relação que Jake e Roland criam (e são mais parecidos do que pensam) mas também vemos Roland, último da linhagem dos Pistoleiros e defensor da Torre, a recompor-se depois de perder o pai, graças ao seu novo protegido. ” Darkness is your weapon, guns are mine.”, diz o Gunslinger a meio do filme. Já a arma de Walter é andar a sussurar nas mentes das pessoas feito creepy.

idris elba and matthew mcconaughey the dark tower

Este foi um filme ingrato em muitos aspectos: Stephen King tem uma imaginação brutal, e consegue-se perceber isso enquanto se vê o filme mas o facto de ser muito pouco explorado devido ao facto de ter uma história complexa, faz com que o filme não se torne espectacular. Também Idris Elba, que merece estar em outros filmes, sofre porque tem uma personagem com tanto potencial e que mal é explorada mas ainda assim, consegue transmitir as principais mensagens da sua personagem: protecção e vingança. E atenção, que todas as cenas do Idris neste filme é muito à Matrix, seja em acertar em toda a gente à primeira, ao carregar as balas e ao executar movimentos em câmara lenta enquanto dispara.

weapon gunslinger

Já McConaughey, para um vencedor de Óscar, peca por deixar muito aquém o vilão que o Man in Black podia ser. Para os dois actores de peso que tem, era um filme que podia ter tido outra interpretação e ficou para trás. Além disso, toda a história tem a torre no centro mas curiosiamente, é o que menos se explora no filme.

Também pouco ou nada reparei na banda sonora, muito sinceramente. Não acrescentou propriamente nada à narrativa. Porém, consegui ficar muito inclinada para ir ler os oito livros desta saga.

Eu fui com a minha amiga Daniela e felizmente, ela partilha da mesma opinião que eu. Ela refere-se ao filme como engraçado mas cliché e ainda acredita que foi pouco explorado. Mas que os actores eram fixes. Conclusão: não gastámos dinheiro à toa mas também não saímos estufectadas do cinema com o que tinhamos acabado de ver. Deu para passar o serão.

Título: The Dark Tower
Realizador: Nikolaj Arcel
Argumento:  Akiva Goldsman e Jeff Pinkner
Com: Idris Elba, Matthew McConaughey, Tom Taylor
Género: Ação, Aventura, Fantasia
Duração: 95 min

You may also like

Leave a Comment

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00