Home Novidades Ray Liotta: This is the last Dance for Lance Vance!

Ray Liotta: This is the last Dance for Lance Vance!

by João Pedro

A carreira de Ray Liotta estendeu-se por quatro décadas. O ator participou em vários filmes que ficam no coração dos aficionados pela sétima arte, como “Something Wild”, lançado em 1986, o primeiro grande papel da sua carreira (que lhe rendeu a nomeação ao Golden Globe), “Field of Dreams”, onde contracenou com Kevin Costner, ou “Goodfellas”, de Martin Scorsese.

Ao longo dos anos, Ray Liotta deu múltiplas provas do seu talento no grande ecrã. Era um dos rostos e das vozes mais reconhecidos em Hollywood, tendo participado em obras como “Unlawful Entry”, “Cop Land”, “Hannibal”, “Blow”, “John Q”, “Identity”, “Observe and Report”, “Killing Them Softly”, “Marriage Story”. Por conseguinte, trabalhou com grande nomes da indústria do cinema, nomeadamente Robert De Niro, Denzel Washington, Sylvester Stallone, Anthony Hopkins e Brad Pitt, entre muitos outros.

Não obstante, fora das grandes produções cinematográficas, a sua voz ficará latente na mente dos virtuosos que passaram dias felizes na companhia de Tommy Vercetti, em “Grand Theft Auto: Vice City”.

Perentoriamente, Liotta ficou célebre por ter interpretado Henry Hill em “Goodfellas”. Realizado por Martin Scorsese, com o argumento de Nicholas Pileggi e Scorsese e produzido por Irwin Winkler, Liotta liderou um elenco que incluiu Robert De Niro, Joe Pesci, Lorraine Bracco e Paul Sorvino, explorando a vida Henry Hill e detalhando a ascensão e a queda deste associado da máfia e dos seus amigos e familiares entre 1955 e 1980. Mais recentemente, regressou sem grande esforço a um papel de mafioso – em “The Many Saints of Newark”- uma prequela de “The Sopranos”.

Atualmente, o ator estava a trabalhar num regresso triunfante ao grande ecrã, depois de terminar as filmagens de “Cocaine Bear”, onde contracenou ao lado de Keri Russell. O filme deverá chegar aos cinemas no próximo ano.

O eterno Bom Rapaz que nos deixa repentinamente, e que prevalecerá na recordação bonita de todos os que cresceram com a imagem de um herói sarcástico; um fora-da-lei que todos gostavam de acompanhar.

“As Far Back As I Can Remember, I Always Wanted To Be A Gangster”

You may also like

Leave a Comment

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00