MotelX está de volta com 14ª edição de 7 a 14 de setembro

A 14ª edição do MotelX regressa ao Cinema São Jorge com as datas de 7-14 de setembro, o que significa mais dois dias extra neste Festival Internacional de Cinema de Terror de Lisboa.

As novidades da programação foram anunciadas, assim como todas as medidas que o festival terá. Como o maior receio neste momento é efetivamente o vírus, o MotelX vai contar com sessões mais espaçadas, com lotação reduzida e os dias extras permitem que o público desfrute do festival com conforto, segurança, seguindo tudo as recomendações da DGS.

O MotelX apresenta este ano a retrospetiva “Pesadelo Americano: O Racismo e o Cinema de Terror”, num ano marcado pela morte de George Floyd, Breonna Taylor e consequentemente de diversas manifestações sob o mote de Black Lives Matter. Assim sendo, foi feita uma selecção de 7 filmes precursores deste movimento que são:

  •  “The Intruder” (Roger Corman, 1962),
  • “Ganja & Hess” (Bill Gunn, 1973)
  • “White Dog” (Samuel Fuller, 1982)
  • “The People Under the Stairs” (Wes Craven, 1991)
  • “Candyman” (Bernard Rose, 1992)
  • “Tales from the Hood” (Rusty Cundieff, 1995)
  • “Get Out” (Jordan Peele, 2017).

Na secção Serviço de Quarto contempla este ano um número recorde de filmes realizados por mulheres. Até agora foram 5 filmes confirmados mas ainda se vão juntar mais a este número. Entre os destaques estão “Saint Maud” de Rose Glass, uma visão original e corajosa sobre fé e loucura, “Relic”, a aclamada estreia cinematográfica da escritora Natalie Erika James e ainda “The Trouble with Being Born”, com assinatura de Sandra Wollner, que é uma antítese da história do Pinóquio em versão sci-fi que causou controvérsia no último Festival de Berlim.

Esta secção traz ainda o regresso de Takashi Miike com “First Love”, naquele que se acredita ser o seu 104º filme, uma mistura de drogas, sangue, gore, romance e humor negro. Os restantes títulos confirmados são “Butt Boy”, “La Llorona”, “Darkness”, “Sanzaru” e ainda na secção Doc Terror, “Scream, Queen! My Nightmare on Elm Street”.

Uma das novidades desta edição é ainda o programa de Curtas Experimentais de Terror, dedicado a narrativas alternativas, com técnicas revolucionárias que criem novas linguagens e pesadelos. Na secção de Curtas Internacionais, vamos poder ver 20 propostas ricas e variadas em subgéneros.

Mas claro, a competição também regressa ao MotelX com o prémio de  Melhor Curta de Terror Portuguesa / Méliès d’Argent, de modo a incentivar a produção nacional num valor de 5000€.  Devido à pandemia, este ano o prazo de inscrição na competição foi prolongado até ao dia 2 de Agosto, por isso, ainda vão a tempo!

Os finalistas serão anunciados no próximo mês, tal como os filmes em competição para o Prémio Melhor Longa de Terror Europeia / Méliès d’Argent e muitas outras novidades de programação.

E não podia faltar o famoso Warm-up MotelX de 3 a 5 de setembro.  No primeiro dia, o Convento de São Pedro de Alcântara acolhe “A Mulher-Sem-Cabeça”, uma performance/concerto a partir de um texto de Gonçalo M. Tavares com ilustrações ao vivo de António Jorge Gonçalves e voz do MC Papillon.

Na noite seguinte, o Espaço Brotéria é palco de um jantar encenado a partir de um texto de Fernando Pessoa praticamente desconhecido do grande público: “Um Jantar Muito Original” (do semi-heterónimo Alexander Search). Um projecto que recria o lado mais negro de Pessoa e que conta com supervisão artística de Albano Jerónimo e a estreia em encenação de duas estudantes de teatro e cinema, Matilde Carvalho e Rita Poças.

Por fim, dia 5 traz a muito aguardada sessão de cinema ao ar livre no Largo Trindade Coelho, com filme a anunciar brevemente.

Os eventos irão respeitar todas as normas de segurança e são resultado de uma parceria com a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Related posts

The Acolyte – Primeiras Impressões Série

Furiosa: A Mad Max Saga – Crítica Filme

MAX chega a Portugal no dia 21 de maio! O que vai mudar?