Home FilmesCinema Love, Simon – A prova de que ser heterossexual não tem de ser o padrão

Love, Simon – A prova de que ser heterossexual não tem de ser o padrão

by The Golden Take

Love, Simon é uma “comédia romântica” realizada por Greg Berlanti e chegou aos cinemas portugueses no final de junho – e pode-se dizer que é um teen movie que veio com uns anos de atraso.

Simon é um adolescente como todos os outros e (como a maior parte das pessoas) tem um segredo – ninguém sabe que ele é gay, embora ele já o saiba há muito tempo. E é assim que começa Love, Simon, um filme que é completamente centrado no protagonista homossexual.

Nada difere Simon das pessoas que conhecemos e convivemos: ele é um rapaz simpático, os pais dele são o casal perfeito (juro que são) e a irmã dele quer ser uma profissional na cozinha. Ele gosta de conviver com os seus amigos Leah, Abby e Nick (quarteto fantástico, literalmente) e vai à escola onde temos de tudo – os bullies, os que fazem parte do grupo de teatro, os atletas… Já vimos isto tudo e como tal, identificamo-nos com o cenário.

Após um adolescente da escola se assumir como gay num blog de “cusquices” sob o pseudónimo de Blue, Simon sente a necessidade de lhe enviar um email, em que se intitula de Jacques para mostrar que está na mesma situação mas que nunca teve coragem de assumir a sua orientação sexual perante ninguém.

Só a maneira como estes dois rapazes interagem (acho que nunca vi alguém tão entusiasmado por receber um email) e a ligação que criam através disso sem saberem da identidade um do outro, aliado ao blog de gossip em vez das redes sociais? Old school mas deixa-nos deliciados. Especialmente porque depois gera-se todo um mistério sobre quem é Blue e isso deixa-nos ainda mais embrenhados na história.

E claro, como não podia deixar de ser, um dos “patetas” da escola descobre os e-mails e chantageia Simon, o que posteriormente dá asneira com as suas amizades. Apesar de nós já sabermos que algo assim ia acontecer, não ficamos desiludidos com a situação.

Isto porque a beleza deste filme reside no que esteve por detrás do mesmo. Como era importante para a comunidade homossexual que este filme tivesse surgido há algum tempo, agora que já chegou, podemos dizer que foi muito bem feito pelas mãos de Greg Berlanti. Mas isto não foi trabalho de uma só pessoa: Elizabeth Berger e Isaac Aptaker ajudaram a tornar este filme que já todos conhecemos a história em algo cativante, exatamente como fazem em This is Us (sim, aquela série que choramos episódio sim, episódio sim).

E depois claro, o elenco. Temos Nick Robinson (Jurassic World) que interpreta Simon – e que promete ser um próximo Ansel Elgort – que nos conquista desde o primeiro minuto. Há ainda dois actores que vêm do elenco de 13 Reasons Why, Katherine Langford (Leah) que tem mais destaque no filme por ser a melhor amiga de Simon e Miles Heizer.

Aos melhores amigos de Simon juntam-se Alexandra Shipp (Abby) e Jorge Lendeborg Jr. (Nick) e ainda Logan Miller (Martin) que tem uma crush na Abby que não é correspondida. A estrela de Legends of Tomorrow, Keiynan Lonsdale (Bram), também tem o seu papel no meio desta história toda e não nos podemos esquecer dos pais maravilha, Jennifer Garner e Josh Duhamel, juntamente com a irmã mais nova de Simon, Nora, interpretada por Talitha Eliana Bateman.

O elenco é grande parte do filme porque só é possivel compreendermos a angústia de Simon se conhecermos o meio em que vive e com quem convive, e, como tal, todos têm um papel fundamental na história do adolescente. Se calhar é por isso que quando ele finalmente assume, torna tão comovente o momento, especialmente em algumas cenas mais ternurentas e de aceitação – importantes, quiçá, para quem esteja a passar pelo mesmo.

Love, Simon é um filme bonito, bem feito, e que vai derreter corações. O meu ficou derretido, pelo menos.

 

You may also like

Leave a Comment

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00