Comic Con Portugal 2019 – Dia 4 [em atualização]

O quarto dia da Comic Con Portugal 2019 foi sem dúvida o mais atribulado, tendo sido o dia com mais visitantes a dirigirem-se até ao Passeio Marítimo de Algés. Falaremos sobre Millie Bobby Brown e também sobre os restantes destaques neste dia que marcou o encerramento da 6ª edição do maior evento de cultura pop.

A entrada na Comic Con Portugal

Às 10 horas da manhã, abriam pela última vez as portas do recinto. A entrada foi marcada pelos fãs de Millie Bobby Brown a correrem para conseguirem garantir um autógrafo ou uma fotografia com a atriz, mas acima de tudo, uma oportunidade para poderem estar frente a frente com ela.

Escola dos Youtubers

A “Escola dos Youtubers”, série criada pelo youtuber João Jonas, foi o primeiro painel a decorrer no Golden Theatre. Com muitas crianças sentadas no chão (perto do palco, para estarem mais perto dos seus youtubers favoritos), mostrou-se um pouco de toda a produção por detrás do episódio “Baile de Finalistas”, cuja inspiração partiu dos musicais La La Land e High School Musical.

Benedict Wong

Por volta das 13h15, quando a fila para a Millie se começava a formar à entrada do GT, dava-se inicio ao painel de Benedict Wong, que entrou no auditório de forma animada dizendo:

Olá, Portugal! Está tudo bem? Pastel de nata!!

O painel, moderado por Joe Reitman falou de Avengers, Marco Polo, entre outros trabalhos do ator.

Millie Bobby Brown

O momento mais esperado por todos os fãs que estiveram ontem no recinto. Foram muitas as vezes em que se pediu para as pessoas se sentarem, devido aos vários momentos em que se achava que Millie ia entrar. Posteriormente, Diana Taveira chamou Nuno Markl que acabou por chamar a convidada de 15 anos, protagonista de Stranger Things.

Houve gritos de alegria por parte dos fãs que deram uma recepção calorosa à atriz, enquanto lá fora se ouvia insistentemente “Millie, Millie, Millie”. A atriz falou um pouco sobre onde estava quando a série estreou na Netflix em 2016 e como foi a reação dela ao receber 100.000 seguidores nas redes sociais no mesmo dia.

Contou também um pouco da sua reação quando lhe disseram que teria de rapar o cabelo e todo o processo de casting para se tornar em Eleven. Teve oportunidade de falar um pouco também do seu próximo filme “Enola Holmes“, onde interpreta Enola, irmã mais nova de Sherlock e Mycroft Holmes, personagem pela qual tem grande estima devido à sua inteligência.

Quando chegou a altura dos fãs irem até ao microfone (com uma fila quase tão grande como o próprio auditório tinha de comprimento), muitos foram os que se emocionaram mal chegou o momento de falarem. Outros disseram apenas um “I love you” (aos quais ela respondeu sempre que podia, mesmo durante o painel) e foi sempre simpática com os seus fãs, sorrindo sempre, ao longo de uma hora.

Nos autógrafos e fotografias, distribuiu abraços e inclusivé, no seu Instagram, agradeceu a Portugal numa fotografia com um bébé Eleven ao colo.

 

Sabemos que nem todos conseguiram ver Millie Bobby Brown mas foi óptimo ver como os fãs portugueses receberam a atriz: com entusiasmo, emoção, e dedicação! Nuno Markl, moderador do painel, também deixou a sua mensagem sobre o dia:

Anthony Carrigan

Estivemos presentes na conferência de imprensa com Anthony Carrigan, o recém nomeado aos Emmy Awards com a série da HBO Portugal, “Barry“.

Perguntámos a Anthony porque é que ele achava que a sua personagem Noho Hank quer tanto ser amigo de Barry (ou Bárri [ler como se escreve], como a sua personagem entoa):

AC: “Eu acho que ele vê Barry como um assassino super cool que sabe sempre o que faz. Ele é perigoso, quase como um James Bond ou um Jason Bourne mas não é! Ele até pode ser aborrecido mas aos olhos de Hank, ele é como um deus! (risos)

O ator já interpretou o meta-humano The Mist em The Flash e também já fez de Victor Zsask em Gotham como vilão. Como tal, perguntámos-lhe se interpretar vilões é algo que ele gosta de fazer ou se gostava de experimentar outro tipo de personagens.

AC: “Eu adoro interpretar vilões, é muito divertido. Como ator, é sempre divertido interpretar diferentes tipos de personagens, não só vilões, nem só heróis. É bom diversificar.”

Sobre Gotham, Anthony explicou que Victor Zsask é tão “psycho” e cómico ao mesmo tempo porque também é um pouco ele, mas que acha aborrecido quando só se faz uma coisa quando há mais por explorar.

A série Barry ganhou o Emmy Award em 2018 para Melhor Série Comédia e teve impacto na carreira de Anthony:

AC: “Teve um efeito profundo. Só as reações que as pessoas tiveram ao dizerem o quão boa a série é, tem sido fenomenal. Porque há todas estas personagens vibrantes e maravilhosas e eu próprio tornei-me um fã da série. E sempre que eu a revejo, encontro novas coisas. É sempre bom fazer parte de uma série que tu gostas.”

Falando um pouco sobre a sua nomeação ao Emmy, perguntou-se onde é que Anthony estava quando recebeu a nomeação ao que ele contou que estava em gravações de “Bill & Ted Face the Music“, até que recebeu uma mensagem de Bill Hader, o seu colega de “Barry” a dizer “Congrats, dude“.

AC: “Eu fiquei um pouco… Ok, a série foi nomeada? E ele disse: Não, tu foste! E eu acho que fiquei especado a olhar para o chão durante 5 minutos. Mas depois fui para o set e tive a oportunidade de conhecer o realizador e perguntaram-me se queria conhecer o Alex e o Keanu. E eu disse “Claro!”. […] Keanu foi uma das primeiras pessoas a dizer “Hey, parabéns pelo Emmy!”. Isso tornou tudo real, Keanu a dar-me os parabéns foi mesmo “Ok, agora sim estou nomeado!” (risos)”

Alexander Ludwig

Na segunda conferência de imprensa, falou-se de Vikings mas quisemos saber como foi para Alexander participar em Hunger Games, especialmente com todo o sucesso que o filme teve:

AL: “Acho que é muito entusiasmante fazer parte. Eu olho para a Millie Bobby Brown, que está aqui, ainda não a conheci mas aquele tipo de fenómeno de fazer parte de algo numa idade tão jovem… […] Lembro-me de estar no set e as pessoas estarem a tentar tirar fotografias do elenco… Eu tinha 19 anos e pensava “este filme vai ser enorme! Ainda nem saiu e as pessoas já são fãs” por causa dos livros que são incríveis e eu estou tão grato por essa oportunidade que me levaram a Vikings. Também sou grato por não ter sido a personagem principal porque ainda tenho tanto para aprender como ator e como ser humano.”

A meio da conferência (e desta pergunta), o som “estoirou” e ficámos sem microfones, algo que pode acontecer em qualquer evento. Alexander não hesitou em pegar numa cadeira e ir para perto dos jornalistas para continuar a conversa, em vez de falar num tom mais elevado a partir da mesa. Uma conferência de imprensa diferente marcada especialmente pela enorme simpatia do ator!

Sem microfone, questionámos também como foi fazer parte de Grown Ups 2 com atores tão icónicos e engraçados como Adam Sandler:

AL: “Foi fantástico! Adam Sandler é uma daquelas pessoas que encontrou uma maneira de viver a sua melhor vida, com os seus melhores amigos, sempre! (risos) Ver isso é fantástico. Ele chamava todos os seus amigos para conviverem no set e foi uma das melhores experiências da minha vida também.

Joaquim de Almeida

O ator português também teve um painel moderado por Rui Tendinha, onde falou um pouco da sua carreira profissional, dos filmes de Hollywood e não só. Como seu convidado teve António Pedro Vasconcelos, realizador do filme português “Parque Mayer” com Diogo Morgado e Daniela Melchior.

Mutant Blast

Em modo improviso, estivemos com mais 3 meios à conversa com Fernando Alle, o realizador de curtas-metragens como “Banana Motherfucker” e “Papa Wrestling” e agora da longa-metragem “Mutant Blast”, um filme português que está a ser muito elogiado internacionalmente por ninguém estar à espera do que acontece no mesmo. Estreia dia 17 de outubro em algumas salas de cinema portuguesas e brevemente poderás ouvir a conversa no nosso Youtube!

Concerto António Variações

Foram muitas as pessoas que foram até ao Rádio Comercial Music Stage assistir ao concerto ao final da tarde da banda do filme português “Variações”, como homenagem ao cantor António Variações. Desde “A Canção do Engate”, “É p’rá amanhã”, “Anjinho da guarda”, entre outras, Sérgio Praia dançou em cima de palco, dançou no meio do público e com a banda proporcionaram aos visitantes um dos melhores momentos do dia.

A Comic Con Portugal terminou assim e para o ano volta com mais uma edição. Vejam mais algumas fotografias aqui:

 

 

Posts relacionados

Os cosplayers da Comic Con Portugal 2019

Comic Con Portugal 2019 – Dia 3 [em atualização]

Comic Con Portugal 2019 – Dia 2 [em atualização]