Barb and Star Go To Vista Del Mar: Umas férias bem coloridas

Com o Verão a terminar em breve, Barb and Star Go To Vista Del Mar acaba por se tornar uma comédia perfeita para se ver antes de se ir dar uns últimos mergulhos!

Kristen Wiig e Annie Mumolo voltam a juntar-se para mais um argumento depois do filme de 2011, “Bridesmaids” (cujo argumento conseguiu a nomeação para os Óscares) para nos mostrarem que o seu talento para a comédia que nos conquistou há 10 anos atrás ainda existe.

Antes de mais, há que dizer que têm de abraçar o tom deste filme. Ele não tenta ser uma comédia com sentido lógico, simplesmente tenta ser um filme que te permite ir ao cinema, dar umas boas gargalhadas e que te provavelmente te vai fazer abraçar o teu amigo mais próximo.

Barb e Star são melhores amigas de longa data, tendo estado juntas nos bons momentos com todas as suas aventuras, assim como nos maus como quando a Barb se divorciou e a Star ficou viúva. Quando são despedidas do seu emprego, e embora Barb esteja reticente, decidem que vão ter uma última aventura, decidindo ir para Vista Del Mar de férias por recomendação de uma amiga.

A par e passo, acompanhamos a vilã da história, também interpretada por Kristen Wiig com uma peruca branca e quilos de tinta branca na cara, que pretende destruir essa mesma ilha devido a traumas do seu passado e, para executar o plano, envia o seu capanga “pretendente” para Vista Del Mar, que vai causar o caos… em pelo menos dois corações!

Kristen Wiig as Star, Jamie Dornan as Edgar, and Annie Mumolo as Barb in Barb and Star Go to Vista Del Mar. Photo Credit: Cate Cameron

Se formos olhar para o todo do filme, há muitas falhas, é um facto. Contudo, acho que o filme não se preocupa muito com isso, porque de certa forma chega mesmo a abraçar a parvoíce e o “ridículo” do que estamos a ver. Há bons momentos de amizade entre Barb e Star, muito graças a Annie e a Kristin terem uma dinâmica fantástica em ecrã, mas claro que quando o amor fala mais alto, começam a surgir também algumas mentirinhas que acabam por levar as personagens a evoluírem de forma individual ao longo da história.

E deixem-me que vos diga que não só as cores vibrantes do filme nos trazem logo uma sensação de frescura a ver o filme, como os números musicais são qualquer coisa de espetacular. Logo na primeira música, “Palm Vista Hotel”, entregam-nos logo muita dança, bom ritmo e uma letra de chorar a rir. Mas o momento alto para mim foi quando o Jamie Dornan começa a cantar  “Edgar’s Prayer” que é só algo de genial, diria. Uma música mesmo à estilo “Volcano Man” do filme “Eurovision Song Contest: The Story of Fire Saga”. Acreditem, é impossível não rir durante esta cena toda. E sem esquecer claro, “I Love Boobies” ao piano. Uma destas tem mesmo de ser nomeada para Melhor Música nos Óscares!

Apesar dos elogios que acabei de tecer ao filme, tudo depende do mood em que vão ver este filme. É o ideal se precisarem rir um bocado (muito!), fugir à realidade, e simplesmente terem umas 2 horas bem passadas no cinema com um pouco de música, de praia e boas aventuras. E como já tinha dito, o filme abraça a realidade de ser uma comédia como já não se via há muito tempo mais goofy e embora a minha nota vá estar ali no 6 porque embora o argumento seja consistente na comédia, não o é noutras coisas, daria um 8 só por me ter proporcionado umas boas gargalhadas como já não dava há muito.

Posts relacionados

I Know What You Did Last Summer: Primeiras Impressões

You – Temporada 3: Poderá esta relação ser salva nos subúrbios?

Sombra: Os rostos que não deixam de ser procurados