14º LEFFEST: As novidades da programação

A conferência de imprensa do 14º LEFFEST (Lisboa & Sintra Film Festival) teve lugar na passada quarta-feira, dia 21 de Outubro e foi aqui que o diretor do festival, Paulo Branco, apresentou o programa do mesmo, que vai decorrer desde o dia 13 a 22 de Novembro. 

O produtor foi acompanhado pela Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa, Catarina Vaz Pinto e pelo Presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta. Durante a conferência todos os intervenientes fizeram menção ao cenário atual de pandemia e destacam a importância da resiliência que a cultura e os artistas demonstram na face dos desafios que lhes são impostos.

O próprio planeamento e construção do festival teve em conta os tempos em que vivemos e a sua existência parte de um desejo expressado pelo Paulo Branco de ter um evento presencial e enfrentar a situação atual, tendo em conta os cuidados e as precauções adequadas.

Desde convidados especiais a filmes em competição, passando por várias homenagens a cineastas e instituições, o LEFFEST oferece uma variada seleção de conteúdos.

Para a abertura do festival foi selecionado o filme “2001: Odisseia no Espaço” que Paulo Branco considera ser um filme relevante na altura atípica presente e na “luta contra a desconfiança”, que convida o espectador a fazer uma reflexão sobre “quem somos, de onde viemos e para onde vamos”.

No que toca à competição temos convidados para o júri de diversas áreas de expressão artística com destaque para Peter Handke, realizador e colaborador de longa data de Paulo Branco, Frédéric Bonnaud, diretor da cinemateca francesa e Gabriel Abrantes cujo mais recente trabalho de realização foi elogiado pelo diretor do festival como um dos melhores a nível nacional.

Fora de competição haverá também a apresentação de outros filmes que estreiam este ano, tais como “Falling” que marca a estreia na realização de Viggo Mortensen e que será apresentado pelo próprio no festival, “Rifkin´s Festival”, o novo filme de Woody Allen e ainda o vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza de 2020, “Nomadland” protagonizado por Frances Mcdormand.

O LEFFEST presta também homenagem a dois cineastas que realizaram alguns dos filmes mais importantes das duas últimas décadas. Falamos de Paul Thomas Anderson, autor de filmes como “Haverá Sangue”, “O Mentor” e “A Linha Fantasma” e de Wong Kar-Wai (“In the Mood for Love”, “Chungking Express”) que, pela primeira vez no mundo, vai ter algumas das suas obras exibidas em versões restauradas em 4K e irá juntar-se para uma entrevista remota através de uma ligação a Hong Kong.

O ciclo temático “Os Olhares em Confronto” é também merecedor de destaque: os curadores Alexey Artamonov, Denis Ruzaev e Ines Branco Lopez apresentam-no como um conjunto de “filmes que libertam a imagem cinematográfica do seu poder repressivo”, nas palavras de Ines Branco Lopez, um ciclo que olha para temáticas como as relações de poder entre classes sociais, a maneira como a doença mental é retratada em filme e a dinâmica entre o sexo e o poder.

Nos dias finais do festival o Salvador Sobral vai apresentar um concerto de canções mexicanas, “Noche de Ronda”, ao qual associa a projeção de dois filmes de autores mexicanos: “Os Esquecidos” de Luis Buñuel e “A Tua Mãe Também” de Alfonso Cuarón.

A cerimónia de entrega de prémios tem lugar no dia 22 no Centro Cultural Olga Cadaval e conta com a presença da Orquestra Municipal de Sintra que vai tocar temas de compositores relacionados com o cinema, tais como John Williams, entre outros.

O programa desta 14ª edição do LEFFEST continua a ultrapassar as expectativas e confesso estar muito entusiasmado para assistir a algumas das sessões. As bilheteiras (virtuais) abrem dia 2 de Novembro e eu lá estarei para comprar o meu bilhete.

Posts relacionados

I Know What You Did Last Summer: Primeiras Impressões

You – Temporada 3: Poderá esta relação ser salva nos subúrbios?

Sombra: Os rostos que não deixam de ser procurados