close
Game of Thrones exibiu o último episódio da sétima temporada que confirmou como verdadeiras algumas teorias já existentes e fez-nos perceber que agora é que vai começar a Grande Guerra. O episódio deixou os fãs já com saudades nesta que vai ser uma longa espera até à próxima temporada.

O encontro tão aguardado

Vai tudo em peso para Kings Landing: Os Imaculados, com o nosso Grey Worm a liderar, os Dothraki, e os seguidores da Daenerys. Quase parece que vão dar alguma coisa de graça. No meio da nostalgia que parece haver entre os nossos personagens no caso da Brienne e do Sandor que falam da Arya, o Tyrion, Podrick e Bronn relembrar a Batalha da Baía Negra… A Cersei chega imponente com o Montanha atrás. O Hound pica o irmão com frases como “You know who’s coming for you. You’ve always known”, trocam todos olhares intensos e seguimos em frente com a mega entrada de Daenerys no Drogon (que dragão lindo!) que conseguiu assustar o Jaime e irritar a Cersei.

Euron interrompe o Tyrion para picar o sobrinho e Cersei faz troça de Jon mas assim que ela vê o wight, deve ter sido a primeira vez que vemos a Cersei completamente speechless e aterrorizada. E temos uma aula dada por Jon de “Como matar um Walker”. Claro que achamos estranho quando o Euron diz que está apavorado com aquilo (mas não parece nem um bocadino) e adoramos quando o Jon finalmente admite que se ajoelhou perante a Dany. A Cersei amua, vai embora e temos um momento de revolta da Brienne com Jaime, dizendo-lhe mesmo para a lealdade ir dar uma volta (em bons termos).

“It’s the only war that matters. The Great War. And it’s here”

2 copos de vinho e as conversas do costume

Tyrion tenta resolver a situação que Jon criou e vai falar com a irmã, como faziam antes quando os únicos males de Westeros era o Joffrey ser rei. Cersei começa o ataque ao dizer que Dany é uma prostituta e que o irmão gosta, Tyrion riposta ao dizer que deve ser dificil para ela não conseguir intimidar a rainha, ambos discutem sobre as mortes de Myrcella e Tommen. Há um momento em que trememos porque achamos que ela vai dar a ordem para matar o irmão mas ela apenas começa a chorar e a conversa retoma normalmente. Copos de vinho são servidos mas como é óbvio, Cersei não bebe e Tyrion vai perceber isso depois quando ela mete a mão na barriga. A conversa acaba aí para depois voltarem os dois para Dragon Pit para ela confirmar que vai ajudar na batalha contra o Exército dos Mortos.

  • Qual foi o acordo que estes dois fizeram?

Pela Yara!

Momento bonito em que o Jon diz ao Theon que está perdoado (q.b., calma lá) e que ele não precisa de escolher nenhum lado porque ele é um Greyjoy e um Stark. Não entendi este momento de remissão dos pecados mas percebo o que veio a seguir. Acho que não era necessário o rapaz ser espancado quase até à morte para provar que era mais forte do que os outros pensam, mas provou-se que o que deixou forte foi não ter as bolinhas down there, porque só assim ganhou a batalha. Ficamos todos felizes porque ele vai resgatar a irmã mas sabemos que, provavelmente, ele vai desta para melhor brevemente. Na minha opinião, ele sempre me irritou um bocadinho, por isso não me aquece nem me arrefece.

the golden take theon greyjoy game of thrones the dragon and the wolf gif

Chaos is a ladder…

Anteriormente tinhamos visto mais do mesmo: Sansa a falar com Littlefinger e ele a fazer-lhe a cabeça contra a Arya. Até lhe fala de um “jogo” no mínimo creepy sobre presumir o pior das pessoas e assim. Mais tarde, vemos Sansa a levar com os flocos de neve na cara com um ar muito pensativo e do nada manda chamar a irmã ao Grande Salão onde ela vai acabar por estar rodeada de imensos soldados, sem saída. Por uns momentos, sabemos que aquilo não pode ser verdade, porque, por favor, é a Arya mas depois percebemos que algo cheira a esturro quando a nossa “no one” incentiva a irmã a ir em frente e quando Sansa começa a citar as acusações de homicídio e traição e faz uma pausa… e diz “Lorde Baelish”! O ar do Petyr é priceless porque ele nem está a acreditar que aquilo está a acontecer, a Arya de repente mete o sorriso mais sádico ever e começam ali a ser reveladas todas (quase todas, na verdade) as manhas do Littlefinger ao longo da série desde matar a Lisa Arryn, trair a sua amada Catelyn Stark mas também Ned Stark (que ele nega dizendo que não estava lá ninguém para ver mas esquece-se que o Bran está mesmo ali), mentindo a toda a gente para subir ao poder… E isto tudo, vai levar a um caminho.

Com o seu punhal, Arya rapidamente o degola enquanto ele começa com as suas declarações de amor a Sansa e a implorar-lhe. Deve ter sido a primeira vez que gostei de ver a Sansa constante do início ao fim, especialmente numa cena destas. Well done, girl! Como eu me sinto neste momento em relação a ela:

Obrigada pelas lições. Nunca as esquecerei.

Entretanto as manas Stark ficam amigas e juntas lembram-se do pai. Esperámos tanto tempo para isto, nem queremos acreditar que aconteceu mesmo.

When the snows fall and the white winds blow, the lone wolf dies but the pack survives

Finalmente percebeste como é que a Cersei é, Jaime!

Numa conversa muito acesa em que o Jaime quer ir para o Norte para lutar porque prometeu, Cersei diz-lhe que foi tudo um esquema, que o Euron foi para Essos buscar a Companhia Dourada, paga com o ouro que veio de Highgarden para o Iron Bank e que não vai alinhar nessa batalha. Claro que o Jaime se passa e acho muito bem, haja alguém ali que cumpre as suas promessas. Mas como Cersei não está mesmo com paciência e só tem olhos para o filho que traz na barriga, há um momento deja vu em que Jaime lhe diz que vai para o Norte e que a irmã lhe diz que vai considerar isso como traição e então ele pergunta se ela o vai matar, quando o Montanha se mete à frente. Tal como Tyrion, ele também diz à amada para “dar a ordem” mas claro que ela não consegue e ele vai embora, desiludido com a vida e mete-se no cavalo, provavelmente para ir para o Norte ter com o irmão. Poor Jaime!

Winter is here.

Vamos só falar dos 10/15 segundos em que vemos a neve a cair em Westeros e apercebermo-nos que o Inverno finalmente chegou. Tears are falling.

R+L = J e Dany +Jon  = incesto

A teoria foi desvendada e confirmada como verdadeira. Quando Sam Tarly chega a Winterfell, a primeira coisa que faz é encontrar-se com Bran Stark que lhe revela que o Jon tem de saber a sua descendência. Ora, Jon é realmente filho de Rhaegar e Lyanna  e o seu nome verdadeiro é Aegon Targaryen mas Bran achava que ele era um bastardo de Dorne, logo, era um Sand. Mas Samwell explica-lhe que Jon não é bastardo nenhum porque ao transcrever um diário de um meistre (não foste tu que descobriste isso, Sam!! Shame!), estava lá escrito que houve uma anulação do casamento de Rhaegar com Elia e que ele e Lyanna casaram em Dorne, logo, Jon é o verdadeiro herdeiro ao trono e a Rebelião do Robert foi baseada numa mentira muito bem contada por Ned Stark.

Elia e Rhaegar já tinham dois filhos: Rhaenys e Aegon. Teoricamente nos livros, antes do Montanha a matar, Aegon foi trocado por outro bebé. A questão é:

  • Há dois Aegon Targaryen, filhos de Rhaegar, ou cheira-nos a plot twist e afinal são a mesma pessoa?

Enquanto o Bran está a contar esta maravilhosa história de família vemos ao mesmo tempo Dany e Jon a envolverem-se fisicamente. Deve ter sido a primeira vez que apoiamos incesto nesta série! Mas ao saber que realmente eles são tia e sobrinho, torna-se estranho mas na boa. Só o facto de vermos o rabo do Snow em grande plano já valeu a pena. Para além disto, vemos Tyrion a olhar para a porta do quarto de Dany com um ar “lixado”.

  • Serão ciúmes ou terá ele dito a Cersei que Dany não pode ter filhos e agora vai-se ver aflito para sair desta embrulhada?
  • Como é que a Daenerys vai ficar quando descobrir que o Jon é o verdadeiro herdeiro? 
  • Será que a bruxa estava errada e Dany pode engravidar?

Agora é que vai doer…

Passamos para a Muralha depois de vermos o Bran a entrar no seu modo de transe e temos os nossos amigos Tormund e Berric a olharem para a floresta até que, de repente, veêm um Walker a chegar. E depois mais outro. E depois dezenas deles. E depois milhares! E AGORA O DRAGÃO, O NOSSO VISERION, COM O NIGHT KING MONTADO NELE!! Permitam-me que diga: sh*t just got real.

Em menos de cinco minutos, o dragão com o seu fogo azul, conseguiu destruir a muralha (cadê o Tormund e o Berric??? NOOOOOO) e os Walkers passaram, e nós sofremos com isto tudo porque não queremos que o NK monte o dragão, não queremos que os mortos venham, não percebemos se o dragão está em modo warg com o NK, não queremos perceber sequer, só nos interessa que o episódio acabou e vamos ficar quase dois anos para ver uma batalha que já estamos à espera há SETE ANOS. Btw… porque é que este dragão parece que voa mais rápido agora?

E pronto, é isto, foi um episódio pouco satisfatório para uns, para outros já era esperado que não houvesse acção mas que não foi tão mau quanto isso (apesar de não ter havido grandes mortes e cenas de sexo ao longo da temporada inteira). Não há promos de próximos episódios, nem sequer nada para nos consolar na longa espera que vem aí.

Brace yourselves. The wait has now begun.

Enquanto esperam, fiquem com o primeiro de sete episódio de um behind the scenes sobre a última temporada que HBO lançou chamado The Game Revealed:

 

Tags : actorsgame of thronesHBOjon khaleesi and tyrionreviewseason finaletv showswhite walkers
The Golden Take

The author The Golden Take

Leave a Response

%d bloggers like this: