close
CríticasFilmes

Bumblebee: um excelente reset na saga dos Transformers

O Transformer em forma de Carocha amarelo está de volta aos grandes ecrãs. Bumblebee é realizado por Travis Knight e protagonizado por Hailee Steinfeld.

O Bumblebee é sem dúvida um dos Transformers preferidos dos muitos fãs que acompanharam a saga ao longo dos anos, mesmo quando já vinha mais desilusão do que outra coisa. 

Bumblebee in BUMBLEBEE, from Paramount Pictures.

O Carocha amarelo recebe agora um filme dedicado à sua chegada à Terra, nos anos 80, depois de ver a sua terra natal destruída e Optimus Prime a ficar para trás. 

A missão de Bumblebee é proteger o planeta dos Decepticons para os Autobots formarem lá a sua base de resistência. Mas no meio de uma batalha, desliga-se de tão estragado que ficou e perde a memória.

Acaba por ir parar às mãos de Charlie (Hailee Steinfeld) que é uma rapariga super desleixada e que não se conecta com ninguém, muito devido à morte abrupta do seu ídolo, o pai. O desejo dela para ter um carro, visto que faz 18 anos, torna-se realidade quando encontra o carocha amarelo no meio das peças na garagem do tio.

Hailee Steinfeld as Charlie and Bumblebee in BUMBLEBEE from Paramount Pictures.

B-127 depois de ser arranjado mostra-se a Charlie mas, como o seu sistema de voz foi estragado, não lhe consegue explicar nada – e eis que aqui surge o nome Bumblebee depois de ela lhe dizer que parece um zangão. É Charlie também que arranja maneira de Bumblebee falar via rádio como já vimos em filmes anteriores.

O filme surpreendeu muito e é uma lufada de ar fresco depois de inúmeros filmes que nos deixaram de pé atrás. Os efeitos visuais estão realmente bons – todas as lutas entre Autobots e Decepticons, as perseguições, todas as cenas de acção essencialmente estão visualmente apelativas.

Já para não falar que Bumblebee é o mais fofo de todos os Transformers, especialmente na sua aparência. As expressões faciais que ele tem ao longo do filme estão bem feitas devido também ao background na animação de Travis Knight, criador de “Kubo and the Two Strings”, o que nos aproxima ainda mais dele.

A relação que Bee tem com Charlie está igualmente bem construída e entre os dois há momentos muito divertidos, como quando ele rejeita as cassetes de Charlie ou até mesmo quando ela o ensina a esconder-se. E é fantástico ver como é que ela se vai reconectando com alguém pela primeira vez após a morte do pai.

Hailee Steinfeld as Charlie and Bumblebee in BUMBLEBEE, from Paramount Pictures.

E claro, ao contrário dos filmes de Michael Bay, há menos Transformers no filme a surgir,o que também ajuda a tornar tudo muito mais claro e menos confuso. 

Há também duas personagens secundárias que merecem atenção – John Cena, que interpreta o Agente Burns que é basicamente surpreendido com a chegada desta espécie e que quer à força toda exterminá-la, sem perceber de que lado é que está Bumblebee; e Memo, interpretado por Jorge Lendeborg Jr, que tem uma crush por Charlie mas acaba por ficar envolvido na aventura.

Rejubilamos também quando ouvimos The Smiths e Bon Jovi, ou até mesmo quando começa a dar Simple Minds com o tema “Don’t You (Forget About Me)”, tema do filme “The Breakfast Club” que é também uma referência nesta prequela. E claro, todo o soundtrack feito por Dario Marianelli acompanha muito bem a acção.

Hailee Steinfeld as Charlie and Bumblebee in BUMBLEBEE, from Paramount Pictures.

Pode-se afirmar que Bumblebee é o melhor filme da saga desde o primeiro filme de “Transformers” e que é também um óptimo reset ao que aconteceu à saga. Hailee trouxe-nos uma Charlie insegura mas muito dinâmica e persistente, um Bumblebee que mesmo que tente não deixa de ser amoroso e que luta e protege os seus.

Review overview

Representação 7
Realização 7.5
Argumento 7
Banda Sonora 6.9
Fotografia 7
Efeitos Visuais 7.5

Summary

7.2 Rating

Tags : Bumblebeecríticahailee steinfeldreviewtravis knight
The Golden Take

The author The Golden Take

Leave a Response

%d bloggers like this: