close
CríticasFilmes

A Simple Favor: Uma combinação de atrizes que surpreende

A Simple Favor (“Um Pequeno Favor”) conta com Blake Lively e Anna Kendrick, duas atrizes conhecidas do público, num neo-noir realizado por Paul Feig.

Muitas são as comparações feitas ao filme “Gone Girl, quase como um primo afastado, com um toque de comédia protagonizada por mulheres como foi em “Spy”, “Ghostbusters” e “The Heat” de Feig. Mas o bom de A Simple Favor é que consegue ter o melhor dos dois mundos.

No início do thriller ficamos logo a conhecer Stephanie, interpretada por Anna Kendrick, uma mãe que se voluntaria para todas as atividades da escola do seu filho e que ocupa os tempos livres a fazer vlogs de culinária, com dicas para mães, entre outras coisas.

Acontece que por obra do destino, quiçá, fica melhor amiga de Emily, mãe do melhor amigo do filho. É uma mulher sedutora, com uma carreira sólida o que faz com que não tenha muito tempo para passar com o filho, já para não falar do mistério que emana dela.

A formação desta amizade faz-se acompanhada de martinis fortes, gosto especial de Emily, de partilha de segredos e claro, de um pequeno favor (como o título do filme sugere), que vão dar lugar aos momentos mais cómicos e por outro lado, de mais suspense do filme e mais não vamos contar.

Mas como o trailer mostra, certo dia Emily desaparece e é Stephanie quem decide investigar o mistério e partilhar os desenvolvimentos no seu vlog.

Pode-se dizer que a personagem de Anna Kendrick é a que evolui mais ao longo do filme – de uma mãe super focada no filho a super focada no mistério da melhor amiga.

Apesar de tudo, a base da personagem é muito o estilo da atriz, o que nos faz sentir que vemos sempre o mesmo registo em filmes diferentes, e que o lado mais sassy não lhe assenta totalmente bem, mas não ficamos desgostosos com a sua interpretação, muito pelo contrário.

Por outro lado, Emily é a personagem perfeita para Blake Lively interpretar. Parece mesmo que foi escrita para a atriz, roubando as atenções sempre que entra em cena com os seus smokings super sedutores (incrível como esta mulher fica bem em qualquer trapo), o seu andar sedutor e ainda aquela atitude mais fria que ela tem em relação a tudo, sem ter papas na língua.

As duas juntas dão equilíbrio ao filme e fazem uma excelente combinação, realçando os aspectos mais interessantes de uma amizade entre duas mulheres que não é sempre um mar de rosas e de amor.

Paul Feig consegue assim manter as expectativas com que o trailer já nos deixava, muito devido à maneira como se foca nas personagens, através da banda sonora que nos envolve na cena, como por exemplo, quando entramos em casa de Emily e ouve-se logo a língua francesa que dá aquele toque sedutor associado à personagem.

Um dos pontos fracos do filme é sem dúvida Henry Golding, que interpreta Sean Towsend, marido de Emily, que é constantemente manipulado por ela e não tem um papel assim tão fundamental no filme, sendo mesmo ofuscado pelas duas protagonistas.

O filme de certa forma também nos obriga a pensar sobre o mistério para dar resposta à pergunta “O  que aconteceu a Emily?” mas os mixed feelings em relação a algumas partes da história existem. Mas nada que faça o filme perder qualidade.

“Um Pequeno Favor ” é então um suspense com uma dose de humor refrescante que chama a atenção do espectador aliando as melhores características das protagonistas: o lado mais cómico de Anna e o lado mais imponente e sedutor de Blake.

Ver também em Cinema Pla’net

Review overview

Representação 7
Realização 7.5
Argumento 6.5
Banda Sonora 7
Fotografia 7

Summary

7 Rating

The Golden Take

The author The Golden Take

Leave a Response

%d bloggers like this: